10 Fatores básicos na especificação do sensores de temperatura para seu projeto
Postado em: 23/11/2023
10 dicas da Liohm para ajudar você na especificação dos sensores de temperatura ideais para o seu projeto.

Dicas importantes para correta especificação do seu sensor de temperatura

A medição e controle de temperatura são fundamentais em praticamente todas as áreas de atuação, influenciando processos industriais, experimentos científicos e até mesmo nosso cotidiano. A escolha do sensor de temperatura ideal para cada aplicação é uma decisão importante, impactando diretamente na eficiência e na precisão dos resultados.

Neste artigo, vamos explorar os principais fatores que influenciam na seleção dos sensores de temperatura, oferecendo insights valiosos para ajudar você em sua tomada de decisão.

Faixa de Temperatura do Processo

Todas as sondas de temperatura possuem uma faixa de utilização que define a temperatura máxima suportada sem danificar seus componentes. Utilizar sondas fora dessa faixa pode reduzir sua vida útil ou causar danos irreparáveis. Ao escolher a sonda, é aconselhável considerar uma margem de utilização entre 20% e 80% da faixa de temperatura desejada.

Tipo do Sensor 

Podemos definir seis tipos de sensores de temperatura mais comercialmente utilizados e que atendem à maioria das exigências. A escolha entre eles envolve alguns fatores seguindo uma sequência pré-definida, como faixa de temperatura de operação, precisão e custos. Cabe ao desenvolvedor do projeto analisar qual seria o melhor custo-benefício, desde que atenda às especificações técnicas exigidas pela sua aplicação. Dentro da faixa de temperatura de -20°C a 100°C, o sensor NTC é o que leva vantagem pelo custo, precisão e repetibilidade.

Precisão e Exatidão

A precisão refere-se à variação nos resultados de medição, enquanto a exatidão diz respeito à conformidade com o valor real. A escolha do sensor é crucial para a precisão e exatidão da sonda, já que cada sensor possui uma classe de tolerância associada que indica sua exatidão.

Picos de Temperatura

Termopares são normalmente os indicados para uso em temperaturas superiores a 300°C e podem suportar picos de utilização, porém por curtos períodos. Acima da temperatura de pico, a junção atinge o ponto de ruptura e o termopar deixa de funcionar.

Tempo de Resposta

É o tempo que a saída elétrica demora para refletir uma variação na temperatura do processo, influenciado pelo tipo de sensor e pela bainha de proteção utilizada. Em processos com variações rápidas de temperatura, é aconselhável usar sensor com tempo de resposta baixo como termoresistencias. Sensores com alto tempo de resposta podem não detectar flutuações na temperatura do processo.

Imunidade ao Ruído Elétrico

Se o sensor de temperatura for instalado perto de fontes de campos eletromagnéticos, podem ocorrer induções que afetam a leitura. Para esses casos, devem ser usados cabos blindados e/ou aterramento. A bainha de proteção (caso seja metálica) também deve ser aterrada. Evite passar os cabos paralelamente a cabos e  fontes de energia.

Dimensões do Sensor

A profundidade de imersão da sonda no meio onde se deseja medir a temperatura influencia na medição. Recomenda-se que a profundidade seja pelo menos dez vezes o diâmetro externo da bainha de proteção, permitindo que o sensor se aproxime da temperatura do meio.

Imunidade a Vibração e Choques

Sensores instalados em ambientes com vibrações ou choques constantes devem ter construção especial para proteger o sensor e seus demais componentes.

Ambiente de Trabalho

A compatibilidade da sonda com o ambiente de medição é essencial. Os materiais usados na construção da sonda devem ser compatíveis com a atmosfera de uso. Sensores de temperatura devem ser protegidos de meios corrosivos.

Outros Fatores de Escolha

Além dos fatores mencionados, outros aspectos como sensibilidade, linearidade, método de fixação e estabilidade também devem ser levados em conta durante o processo de seleção. A compatibilidade com o ambiente de trabalho e a proteção contra agentes corrosivos são igualmente importantes para garantir a durabilidade e o desempenho ideal do sensor de temperatura. Considere:

  • Sensibilidade – a menor variação de temperatura detectável;
  • Linearidade – relação linear entre temperatura e sinal de saída (menos custos de eletrônica)
  • Método de contato/fixação – como o sensor é colocado/instalado no processo;
  • Local de instalação -proteção contra penetração de corpos estranhos e líquidos (IP);
  • Estabilidade – manter a saída constante quando a temperatura é estável.

Os sensores de temperatura desempenham um papel crucial em uma variedade de processos. A escolha do sensor correto não só garante resultados precisos, mas também maximiza a eficiência e a segurança dos processos industriais. A compreensão detalhada desses fatores ajudará você em suas escolhas e na obtenção de resultados precisos e confiáveis em diferentes aplicações.

Caso deseje mais informações sobre qual sensor escolher para sua aplicação, entre em contato conosco.

termopar mineral na Zona Leste
Para melhorar sua experiência listamos os produtos mais visualizados em nosso site. Para conhecer e saber mais detalhes sobre cada produto, clique em "Ver o produto".
A70R - 087
Sensor PT100 para mancais sem graxeira
Sensor Pt100 com graxeira para Mancal de Rolamento
Sensores Pt100 desenvolvidos para monitoramento de temperatura de mancais de deslizamento, rolamentos, correia ou de polia, sem graxeira para lubrificação. Possui um sistema com haste ajustável.
  • pt100
  • Bucim Ajustável Rosca M10x1,0
  • Métrica
A71P - 092
Sensor Pt1000 - Plug Conector DIN 43650
Sensor PT100 DIN 43650
Sensores Pt1000 para Processos Industriais, Químicos e Alimentícios onde se exige grau de precisão e não contaminação dos processos aplicados. Disponível com Conectores DIN 43650 que facilitam a instalação no processo e posterior substituição.
  • Rosca 1/2x14
  • NPT
  • Conector DIN 43650
HFT - 10 - Transmissor de Umidade e Temperatura
Temperatura e Umidade saída 4-20mA
sensor de Umidade e Temperatura 4-20ma -
Medições precisas de umidade e temperatura em uma ampla faixa de trabalho, integrado em uma haste em um formato caneta e ponta com filtro poroso esteticamente arredondado de ótima sensibilidade foram os principais objetivos para o desenvolvimento da série HFT10. Os dados de calibração e outras funções relevantes, como linearização ou compensação de temperatura, são armazenados no transmissor.
Os ranges de umidade e temperatura são disponíveis com saídas analógicas (0-1 / 5 / 10V ou 4-20mA) e digitais I2C e one-wire.
  • Saída 4-20ma